FILME: Cidades de Papel – (Crítica)

FOX_CDP_Pôster_64x94_3Sinopse: A história é centrada em Quentin Jacobsen (Nat Wolff) e sua enigmática vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman (Cara Delevingne). Ele nutre uma paixão platônica por ela. E não pensa duas vezes quando a menina invade seu quarto propondo que ele participe de um engenhoso plano de vingança. Mas, depois da noite de aventura, Margo desaparece – não sem deixar pistas sobre o seu paradeiro.

NOTA: 8.5 / 10

Quando eu assisti o trailer e visualizei as imagens promocionais do filme Cidades de Papel, não pude esperar nada mais do que um filme muito bom, e foi isso o que aconteceu. Já fiquei muito feliz com o início do filme pois ele segue o mesmo início do livro, fazendo com quem leu o livro (como eu), possa se lembrar da sua experiência de leitura. O cenário ficou muito parecido com o descrito no livro, e assim eu pude ter outra visão também de lugares que eu não podia visualizar imaginando quando eu lia. A trilha sonora me deixou encantado e funcionou com cada cena e personagem do filme. O elenco foi o que mais me agradou no livro!! Ver os personagens do livro serem representados por pessoas tão semelhantes e talentosas, foi incrível. Nat Wolff interpretou muito bem Quentin, ele é muito talentoso e conseguiu dar um ar de corajoso e apaixonado ao mesmo tempo para o personagem. O enredo não meu agradou muito, eu sei que em adaptações o filme não fica completamente igual ao livro, mas eu esperava que eles colocassem partes do livro que eram muito importantes na história. Isso deixou um filme com um pouco a desejar, tornando até a busca de Quentin um pouco fácil e simples  ( o que não acontece no livro haha ) . O término do filme foi totalmente diferente do romance de John Green, mas até que eu gostei, pois as emoções e ações dos personagens não mudaram, não deixando uma finalização esquisita e fora da história. O filme me agradou por conta disso, a história conseguiu ter um sentido e ao mesmo tempo pôde acompanhar os acontecimentos do livro. O filme me tirou muitas risadas e me emocionou bastante em algumas cenas, pois eu pude ver amizades verdadeiras, casais apaixonados e uma grande aventura que se tornou o foco do filme. Cidades de Papel é o filme que representa um paixão inexplicável de Quentin por Margo, a descoberta de si mesmo, e é claro,  define aquela amizade preciosa, que nunca pode ser negociada e que se sacrifica pelo próximo, um filme perfeito para qualquer idade e que faz qualquer um se divertir e se apaixonar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s