RESENHA: O despertar do guardião – Dáfne Freitas

Capa para PerfilFAce  Autor: Dáfne Freitas

Editora: Novo Século

Ano: 2015

Páginas: 400

Idioma: Português

Classificação: 5-estrelas

SINOPSE: No pequeno planeta Gondorle o Capitão da Guarda Real, Héricles Adalberon, se vê diante de um dilema: manter-se ao lado do Rei e tentar proteger o reino, ou sacrificar sua carreira e manter a Princesa a salvo? Salvar o reino pareceria o mais óbvio, mas sua intuição lhe dizia o contrário. Teria que se aliar ao inimigo do reino nessa empreitada sem cabimento, e torcer para que seus propósitos fossem compreendidos. A história inicia-se com uma decisão difícil, que reúne pela primeira vez os personagens de uma trama muito maior. Enquanto aprendem a trabalhar juntos e confiar uns nos outros, estreitam-se os laços entre eles. E quando uma força estranha desperta, num incêndio monstruoso, eles descobrem que há muito mais em jogo do que apenas a busca pela salvação do reino.Uma narrativa envolvente e um enredo cheio de fantasia e mistérios. O Despertar do Guardião é apenas o início de uma aventura que desvendará os mistérios ao redor da Lenda de AVA, a Grande Legião Branca.

Foi uma experiência totalmente nova para mim ler um livro físico de um escritor parceiro, e para minha felicidade, ela se tornou muito positiva, com a leitura do livro da Dáfne, pude conhecer um novo mundo ( literalmente)! A história ocorre no planeta Gondorle, narrando a vida de Héricles Adalberon,  o capitão da guarda e filho de criação do rei, que por sabedoria e astúcia sequestra a filha do rei e a leva para o lado inimigo, que seria dos rebeldes, liderados por Nova Sofiedeqk. A princesa foi levada, o rei está preocupado com sua filha e o reino está desprotegido, livre para um usurpador praticar todos seus planos malignos, qual será o desfecho dessa situação? Será que o mal já não estava sendo plantado há um bom tempo? O que importa é que o problema é muito maior que um sequestro, onde confiar em alguém pode definir sua vida ou sua sentença de morte. No início do livro, fiquei intrigado pela atitude tão absurda por parte do Héricles, mas ao desenlace de todos os acontecimentos pude compreender toda aquela apreensão do capitão da guarda, que eu considerava desnecessária. O que mais me chamou atenção na escrita da Dáfne, foi a suavidade e a leveza que foi colocada na história, tornando tudo mais fácil de se entender. A construção natural e prática do enredo, tornou o texto dinâmico e limpo, fazendo com que eu me interessasse mais pelo que estava acontecendo, sem me chatear com cenas massantes. O único ponto negativo foram os  diálogos dos personagens. Alguns eram de suma importância, já outros eram desnecessários e não ajudavam a leitura ocorrer tranquilamente, aquilo atrapalhava porque poderia ser substituído pelo narrador em um pequeno resumo de acontecimentos. Os personagens! Ah, os personagens criados por essa joseense são muito especiais! A forma de pensar, as táticas e artimanhas utilizadas por alguns, os gênios fortes e sentimentos contrários me fizeram ir para o céu na leitura. Poder crescer junto com o personagem foi tão legal! É o caso da Lady Carol, eu não gostava dessa personagem desde o começo do livro, achando-a fútil (vamos concordar que ela era um pouco), mesquinha e insolente, e isso me irritava muito, mas de acordo com a passagem dos acontecimentos, passei admirá-la com sua inteligência, foco e determinação, impressionando-me com suas táticas nada convencionais de persuasão, mas que sendo observadas de outra forma eram geniais. A sensualidade que ela se utilizava como técnica se apropriava ao momento, alvo e objetivo… enfim, a Carol é demais! E não foi só ela que me agradou, todos os outros personagens me fizeram ficar sem fôlego com suas atitudes.

A mitologia criada, as características únicas dos planetas e seus habitantes, e a criação de uma outra galáxia, que seria o Plano de Quinty na história, merecem se ressaltadas pois, foram elas que animaram a história e me fizeram entender o título e todo aquela névoa de mistério que cobria os personagens. Eu sabia desde o começo que o Nova tinha alguma coisa de especial, e isso foi confirmado no final do livro, mas como não dou spoilers em resenhas, fica a rigor de cada um a ler o Despertar do Guardião e tirar suas próprias conclusões. O livro de Dáfne Freitas me animou muito, me fazendo adentrar em um misto de aventura, ação, (ESPIONAGEM), e romance, onde sua leitura te leva a ficar cara a cara com vilões, ser aliado de heróis e participar de uma aventura nunca antes vista.

 

PS: Já quero a continuação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s